Já falei algumas vezes aqui no blog sobre isso (puxa, acho que começo a me repetir), porém é um assunto que sempre volta à tona. As pessoas sempre estão se perguntando: quanto custa uma loja virtual? Qual é o preço adequado para uma loja virtual? Quem procura uma única resposta, absoluta como a força da gravidade, ficará desapontado.

Como não é do meu feitio desapontar os leitores, vou tentar explicar novamente, usando alguns exemplos e detalhando alguns pontos que devem ser observados na hora de fazer um orçamento para sua nova loja virtual. Antes, vamos falar de como saber quanto custa uma loja.

Quanto custa uma loja - imagem: Matt Hover Photo

Você não chega na loja de veículos e diz: “quero um carro”. Certo, você até pode dizer e certamente seria rebatido com outra pergunta, como “que carro você quer?”. Há diversos tipos de carros – populares, sedãs, peruas, esportivos, luxuosos, compactos e por aí vai. Cada um desses carros tem um preço diferente. Você não chegaria em uma concessionária da BMW ou da Mercedes desejando sair de lá com um carro zero gastando 20 mil reais.

Não verifiquei as tabelas de preços de marcas luxuosas mas imagino que com menos de 100 mil reais, não consigo comprar nada além de um chaveiro ou um boné da marca. Você também deve saber disso e tem a consciência de que está comprando um determinado tipo de carro, com uma coleção de opcionais e acessórios, pagando um preço X. Isso não se discute. O que pode ser discutido é: você precisa de um carro luxuoso? Você utilizaria todos os recursos que uma BMW ou uma Mercedes ou qualquer outro carro luxuoso, mesmo de outra marca ou mesmo mais barato, oferece? Depois de comprado, você tem grana pra manter esse veículo? Seguro, IPVA, manutenção, o próprio combustível, já que eles não são propriamente econômicos.

Se você não consegue, provavelmente irá buscar outra opção. Se está começando, é seu primeiro carro e seu dinheiro está apertado, você buscará um usado ou um popular zero, que você possa pagar e manter. Ao comprar um carro, isso parece óbvio para a maioria das pessoas – e não vou discutir questões emocionais aqui, quando alguém compra um carro caro só por status, mesmo sem poder pagar. Por que ao fazer uma loja, isso não parece tão óbvio?

Carros estão em nosso meio há mais de um século e as pessoas conhecem a fundo, têm contato físico com eles todos os dias. Já uma loja virtual, quando as pessoas têm contato, é como clientes. Desconhecem as atividades de um lojista, desconhecem como elas são feitas, desconhecem as etapas necessárias para sair da ideia e chegar a uma loja pronta, funcionando.

Portanto, passo 1, pesquisar! É preciso entender o que você precisará para sua loja virtual antes mesmo de pensar em quanto vai gastar. Quais são os objetivos de sua empresa, para quem ela vai vender, qual a expectativa de vendas, que recursos sua loja precisa ter. Ao montar seu planejamento, prepare uma lista de todos os requisitos e entenda quais são as opções de lojas virtuais existentes no mercado.

Passo 2, refletir! E importante, refletir de maneira racional. Não queira ter a melhor plataforma do mundo, a mais completa, logo de saída, pois isso significará custos altos e talvez sua operação não tenha condições de bancar isso. Reflita sobre quais são as funções obrigatórias e quais aquelas que podem vir como um bônus – se estiver presente na plataforma, ótimo; se não, fica pra fase seguinte.

Depois disso, o passo 3 é avaliar as opções! Se você escolher lojas alugadas, avalie a fundo o que cada opção oferece e qual o custo/benefício. Existem lojas virtuais alugadas a partir de zero e chegando a centenas de reais por mês. Sim, zero, algumas empresas já oferecem a possibilidade de você ter sua loja virtual sem custo fixo mensal, pagando apenas uma comissão por vendas. Outras oferecem um preço baixo, com recursos limitados – que se estiverem dentro de suas necessidades, merecem uma chance.

Se você optar por uma loja própria, a coisa fica um pouco mais complicada. O preço não varia de maneira proporcional à experiência da empresa ou do desenvolvedor. Há muitas empresas ruins cobrando caro e boas empresas cobrando barato. Isso depende da estratégia e da escala de cada um. O ponto é: não dá pra comparar com um carro, onde temos uma expectativa mais ou menos definida de preços.

Nessa linha, a única forma de saber se o preço de sua loja virtual é adequado é levantando as funções necessárias, definindo as customizações requeridas e comparando a mesma coisa entre diversas empresas. Aliás, aqui é outro ponto: não compare valores entre plataformas diferentes. Quando você for bater o martelo em favor de uma empresa desenvolvedora, tenha a plataforma já escolhida. Portanto, o passo 4 é defina uma plataforma! E com base nela, faça a comparação de preços. Só aí você poderá fechar negócio com maior segurança.

Sim, disse que não queria desapontá-los. Porém chego ao final de um post com o título de “quanto custa uma loja virtual” sem nenhum número. Pois é isso mesmo. Não dá pra saber quanto custa uma loja virtual assim como não dá pra saber quanto custa um carro. Se você aprender a definir os requisitos e comparar fornecedores semelhantes, tenho certeza de que saberá responder a essa pergunta.

Quanto custa uma loja virtual?
0 votos, 0.00 média (0% pontuação)
  • nelson

    Comprei uma plataforma magento para implantar minha loja> SPACEFEMME OutLet Shop.
    a compra foi efetivada e o “vendedor! foi uma empresa que em seu portfólio, demonstrou certa experiencia com outros lojistas da mesma atividade comercial nossa > ramo de malharia.afia
    Minha pergunta > tem como testar a qualificação profissional da vendedora >
    nome dela > CLICK FASHION publicidade e fotografia
    sede > Nova Friburgo – RJ
    Queremos saber se a empresa é afiliada magento …
    Contamos com sua discrição a respeito, pois em nada soma a demonstração de desconfiança; concorda ?
    Nelson
    nemoli.99@gmail.com