Ufa! Acabou mais um Bargento Brasil! O segundo ano da série de eventos que rodou o Brasil falando de Magento pode ser considerado um sucesso, apesar de várias pequenas falhas que foram ocorrendo durante o ano (e uma grande falha, o cancelamento da edição Rio de Janeiro devido aos protestos de junho). Pra encerrar essa edição, vou compartilhar alguns pensamentos nesse post, vamos lá!

André Gugliotti, Denis Flosi e Alexandre Bertão no Bargento São Paulo 2013 Bis - imagem: Janebro Foto e Vídeo

  1. Há espaço para eventos de Magento no Brasil, mas o caminho a percorrer ainda é longo – durante o ano, fomos sondados para levar o evento para cidades como Fortaleza, Recife, Manaus e Brasília, porém esbarramos em um fator primordial: o custo. Como o público fora de São Paulo ainda é limitado, esses eventos precisam de patrocinadores locais que assumam os custos de um evento em suas cidades.
  2. Temos bons palestrantes em e-commerce, mas muita pouca gente em Magento – nesse ano, mesclamos palestrantes já com boa quilometragem a palestrantes que faziam sua estreia em eventos. Infelizmente, apenas os palestrantes da edição São Paulo Bis trabalhavam com Magento. Há vários desenvolvedores que podem falar de Magento, mas pouca gente de mercado.
  3. O Magento ainda é pouco conhecido entre os gestores de loja – pelo que senti em 2013, os desenvolvedores entendem perfeitamente o que é o Magento, mas a maioria dos gestores ainda não compreendem o que é aquele Magento escrito em seus painéis de administração. Mais do que isso, eles não entendem o potencial da ferramenta que têm em mãos.
  4. É preciso entender que Magento não é de graça – a cultura opensource embutida no Magento faz muita gente pensar que não é preciso gastar para ter a plataforma. A licença do Magento é de graça, mas há uma série de serviços e atividades por trás dele que precisam ser remuneradas.
  5. Uma empresa brasileira precisa assumir o papel de divulgadora do Magento – a Magento Inc. não vê o Brasil como essencial em seu crescimento e por isso não dedica os recursos e a atenção necessária ao país. Com isso, o Magento fica sendo como terra de ninguém e muito tempo e dinheiro são perdidos, com prejuízos grandes para muitos empreendedores. A e-Smart começou a ocupar essa lacuna, patrocinando o Meet Magento e o Bargento, e espero que em 2014 avance ainda mais nessa questão.

Então, novamente o meu muito obrigado a todos os nossos palestrantes, ao nosso público e patrocinadores, além de todos aqueles que colaboraram para que essa edição do Bargento fosse ainda melhor que o ano anterior. Já estamos preparando o Bargento Brasil 2014 e espero que você possa estar conosco. Até lá!

Acabou mais um Bargento
1 voto, 4.00 média (82% pontuação)