Uma imagem vale mais que mil palavras e um vídeo vale mais mais que mil imagens. Acompanhe esse primeiro tutorial de 2017, como sempre em quatro artigos. Para saber mais, basta pesquisar sobre fotografia aqui no blog.

Fotografia em e-commerce - imagem: Dimitri Vervirsiotis / Digital Vision

Depois de tirar as fotos, é preciso tratá-las. Como disse, conforme o modo como você capturar as imagens, muito pouco precisará ser feito. Ainda assim, é preciso ao menos ajustar as dimensões e o peso das imagens. Para isso, você pode recorrer ao conhecido Photoshop ou usar editores gratuitos, disponíveis online.

4) Tratando as imagens

Conheço muito pouco do Photoshop – acredite, nunca me dei bem com aquele software, talvez ele não goste muito de mim – e não tenho a menor condição de escrever aqui um tutorial ou um roteiro para tratar imagens nele. Entretanto, sei que é possível definir uma série de ajustes e salvá-los, de modo a aplicar esses ajustes em outras imagens, até mesmo com processamento em lote.

Ao tratar suas imagens, tenha apenas alguns cuidados, muitas vezes excedidos na ânsia de deixar a foto melhor:

  • não distorça as cores dos produtos – é importantísssimo deixar as cores o mais fiel possível à realidade. É certo que não dá para garantir que as cores serão reais, pois há uma série de fatores que influenciam, até mesmo o brilho do monitor do visitante, mas você pode não atrapalhar nisso, aplicando efeitos demais na imagem.
  • mantenha uma proporção entre os lados – parece um erro primário, mas ainda é muito comum. Não corte as imagens a esmo. Verifique qual a proporção ideal para o layout de sua virtual e o utilize.
  • pense nos diferentes usos da imagem – você tem ao menos dois usos principais: a imagem para a página de categorias e a imagem que será exibida ao abrir a página do produto. Lembre-se delas.
  • ao preparar a imagem, tenha em mente o objetivo – se você quer mostrar um detalhe, faça isso claramente.

O peso das imagens (o tamanho de seu arquivo) está relacionado diretamente ao tamanho da imagem, Se você utilizar as imagens originais da câmera, provavelmente elas terão mais de 3000 px de largura, o que é totalmente desnecessário para uma loja virtual. Ainda que uma parte de seus clientes acesse sua loja via conexões de fibra ótica, ainda há muitas regiões do país em que a velocidade máxima mal e mal chega a 10Mbps.

Reduza as dimensões de suas imagens para que o maior dos lados não ultrapasse 1000 px, sem estragar as proporções da foto. Em seguida, você ainda pode reduzir o peso do arquivo, tratando-os com o auxílio de sites como o TinyPNG, que pode fazer com que os arquivos fiquem até 50% menores. O ideal é que o arquivo de uma imagem fique com menos de 100KB.

5) Imagens externas ou com modelos

Além das fotos em estúdio, você pode fazer fotos externas de seu produto, preferencialmente em uso, ou então com modelos. É desnecessário falar que nesse caso, você não utilizará seu mini-estúdio e precisará buscar locações, espaços reais para fazer suas fotos.

Esses espaços vão variar conforme o uso de seus produtos. Objetos de decoração podem ser inseridos em seu ambiente de uso como salas e dormitórios. É importante que você prepare esses ambientes antes. Nesse caso específico, sites e revistas de decoração podem dar ótimos insights para suas próprias fotos. Busque referências para se inspirar e fazer o melhor.

No caso de modelos, tenha bastante atenção quanto aos direitos de imagem. Verifique com seu advogado que tipo de contrato ou termo de cessão deve ser feito, determinando em que situações as imagens podem ser usadas e por quanto tempo. Se for utilizar menores de idade, a atenção deve ser redobrada.

Vídeos e Fotografias em Lojas Virtuais – parte 3/4
0 votos, 0.00 média (0% pontuação)