Este tutorial é destinado a apresentar os principais pontos no que se refere aos meios de pagamento em uma loja virtual e está dividido em quatro partes. Você também pode buscar outros artigos sobre meios de pagamento aqui no blog.

Você já viu a importância dos meios de pagamento e como eles devem ser pensados, conforme a perspectiva do cliente e a necessidade de manter a saúde do fluxo de caixa da empresa. Agora é hora de pensar na contratação dos meios de pagamento e como eles podem ser implantados em sua loja virtual.

5) Contratação dos meios de pagamento

ganhando dinheiro com Magento - imagem: John Lund/Blend ImagesCada método de pagamento tem suas particularidades, sua forma específica de ser contratado. Ainda que você não tenha uma empresa formalmente aberta – o que eu não recomendo, pois você terá menos credibilidade junto a seu cliente e poderá ter problemas com o governo -, alguns meios permitem que você receba seus pagamentos com uma conta feita como pessoa física. Vamos do mais simples ao mais complicado:

  • pagamento na entrega – não é preciso nada, uma vez que o cliente pagará em dinheiro ou cheque no ato da entrega. Para isso, basta garantir que o entregador tenha troco para retornar ao cliente, se necessário, e que um recibo possa ser entregue. Se os pagamentos forem feitos em cheque (sim, ainda tem gente que usa o talão de cheques), você deverá depositá-los e pronto. Lembre-se que, normalmente essa será uma das formas menos utilizadas por seus consumidores.
  • transferência ou depósito bancário – você precisa, obviamente, ter uma conta em uma instituição financeira. Essa conta pode ser uma conta corrente ou uma conta poupança, permitindo que seus clientes possam fazer depósitos nela. Para abrir uma conta, você deve atender aos requisitos do banco desejado e é claro, pagar pelos serviços. Lembre-se que contas correntes para pessoas jurídicas custam mais caro que para pessoas físicas e envolvem verificações em um processo mais burocrático. Quando você tiver o CNPJ, já pode procurar sua agência e iniciar o processo. Se você for trabalhar com conta corrente ou poupança em nome da pessoa física, lembre-se de que isso pode gerar um desconforto no cliente e conforme sua movimentação, problemas com a Receita.
  • boleto bancário via banco – você deve ter uma conta corrente na instituição desejada e obter a aprovação para a liberação da emissão do boleto bancário. Conforme seu relacionamento, diversas carteiras podem estar disponíveis, com as mais diferentes tarifas, e isso mudará bastante nos próximos meses, por conta da obrigatoriedade do boleto com registro. Esse processo pode demorar um pouco, então é interessante que ao abrir a conta corrente (ou algumas semanas antes de lançar a loja virtual), você já converse com seu gerente sobre isso. Algumas instituições verificam o funcionamento do boleto, antes de liberá-lo definitivamente.
  • boleto bancário via facilitador – normalmente não é necessário fazer nada além de abrir a conta no facilitador.
  • facilitadores de pagamento – a abertura de uma conta em um facilitador é liberada para pessoas físicas ou jurídicas e você deve ter em mente que a única forma de retirar esse dinheiro normalmente é para uma conta corrente em nome do titular. O processo costuma ser rápido. Basta preencher os dados no site do facilitador desejado, escanear alguns documentos (RG, CPF, comprovante de endereço, CNPJ se tiver) e confirmar a conta corrente e, às vezes, um cartão de crédito. Além disso, no momento em que a conta é criada, você já pode receber dinheiro, até determinado limite (que é ampliado depois das confirmações dos dados).
  • processadores de cartões – reservados a pessoas jurídicas, você pode obter todas as informações necessárias com seu gerente bancário. Será preciso enviar os documentos e definir quais limites e métodos de pagamento estarão disponíveis.

6) Implantação na loja virtual

Depois que você estiver com todos os contratos assinados e/ou contas confirmadas e liberadas para uso, é hora de instalar e configurar os meios de pagamento em sua loja virtual. A instalação dos módulos de integração de sua loja com os meios de pagamento é um trabalho para desenvolvedores e técnicos que mantém sua loja virtual funcionando.

O primeiro passo é checar se o meio de pagamento possui um módulo oficial para a plataforma que você usa. Por exemplo, se você quer utilizar o PagSeguro e sua loja virtual é montada sobre a plataforma PrestaShop, é preciso verificar se o PagSeguro oferece módulo oficial para o PrestaShop.

Essas informações devem estar no site do próprio meio de pagamento, em uma seção normalmente chamada Desenvolvedor ou Integração. Se o módulo oficial existe, basta obter os arquivos e colocar na instalação de testes de sua loja.

Reforço: isso é trabalho para técnicos e não deve ser feito por quem não conhece, a menos que você não se importe de correr o risco de deixar sua loja do ar e depois ter de pagar um técnico para corrigir o problema.

Se o meio de pagamento não possui um módulo oficial, é preciso fazer uma busca por módulos desenvolvidos por terceiros, podendo ser gratuitos ou pagos. Localizado esse módulo, é  preciso instalá-lo e testá-lo. Provavelmente você terá que repetir o processo para cada empresa que você integrará.

Com o módulo instalado, você pode configurá-lo, isto é, informar os dados de sua conta no método de pagamento e definir quais formas estarão disponíveis para os clientes e como elas se comportarão. Por exemplo:

  • informar os dados para depósito bancário, que será exibido para o cliente após a confirmação do pedido e também enviado por e-mail.
  • habilitar o boleto, escolher o banco e informar dados como CNPJ, razão social, dados bancários, textos informativos, prazo para vencimento.
  • informar os dados de conexão ao facilitador de pagamento, como e-mail ou login, senha e token, um código único gerado no painel do facilitador, além de determinar que meios de pagamento serão aceitos e quais as condições.
  • informar os dados de conexão ao processador de pagamentos, da mesma forma como no módulo do facilitador.

Todo esse processo deve ser feito primeiramente em um ambiente de testes ou antes da loja ser lançada. Estando tudo configurado, você deve testar – mais de uma vez – para garantir que tudo esteja funcionando. Na hora de colocar a loja no ar, basta copiar os arquivos para o ambiente de produção e começar a vender.

Meios de pagamento em lojas virtuais – parte 3/4
0 votos, 0.00 média (0% pontuação)