Desde que o Google assumiu a liderança entre os sites mais visitados no mundo, os termos otimização e SEO passaram a fazer parte do vocabulário cotidiano de quem trabalha com sites e lojas virtuais. A maior parte do tráfego nos sites é proveniente desse mecanismo de busca e se você não quer (ou não pode) gastar muito com anúncios e links patrocinados, estar bem posicionado para os principais termos de busca é fundamental.

SEO - imagem: Jamtoons/iStock Vectors

Mas chegar às primeiras posições no Google não é tarefa fácil e nem rápida: é preciso tempo, investimento e paciência para conseguir uma boa colocação nas palavras-chave específicas (aquelas que na maioria das vezes são frases e que não são usadas pela maior parte de seu tráfego, mas que são muito relacionadas ao seu negócio) e conseguir alcançar a primeira página nas palavras abertas (os termos mais genéricos, os primeiros que vêm à mente das pessoas) é uma missão dificílima.

Os maiores erros no SEO começam antes mesmo do desenvolvimento da loja ser iniciado e são resultado de um ciclo vicioso. A empresa não faz o planejamento adequado e não conhece o mercado; mais do que isso, o empreendedor acredita que basta abrir uma loja virtual que ele começará a vender muito e faturar milhares de reais nos primeiros meses, mas esquece que é preciso atrair os clientes para sua loja.

Como ele também acredita que aparecer na primeira página do Google é fácil, ele não reserva uma verba de marketing ou prepara textos de qualidade. À medida que a loja não vende, ele passa a recorrer aos Links Patrocinados (os anúncios do Google Adwords, que aparecem na lateral dos resultados de busca do Google).

Porém, esses anúncios são pagos, em sistema de leilão e quem pagar mais tem preferência, mas não é só isso: para determinar qual anúncio vai aparecer primeiro, o Google utiliza um algoritmo em que entram diversos fatores, como a relevância da página, sua qualidade, as pessoas que clicaram e quantas vezes clicaram, o valor do clique dos concorrentes, etc.

Preparando-se para otimização

Se você quer otimizar sua loja virtual, para que ela apareça nas primeiras páginas do Google e também tenha mais vantagens na hora de disputar espaço nos Links Patrocinados, o trabalho começa muito antes: seu catálogo de produtos deve ser bem organizado e com relacionamentos corretos. Navegação é um dos fatores que conta no ranking do Google e relacionamentos feitos sem qualquer nexo, apenas para criar links, pode subtrair pontos ao invés de somá-los.

Pense em como seu cliente navega e como seu catálogo pode ser estruturado para atendê-lo. Divida os produtos em grupos e estruture departamentos e categorias que tenham os nomes que seus clientes conheçam e usem na busca. Coloque produtos relevantes em departamentos relevantes, de modo que se consiga criar grupos de produtos com alta qualidade de relacionamento e que formem um conjunto que seja compreensível como um grande conjunto de páginas relacionadas àquele tema ou assunto.

As descrições devem ser completas

Esse é um mantra repetido todos os dias: a única forma de avançar no Google é tendo conteúdo relevante. A melhor forma de conseguir conteúdo relevante é com bons textos, bem escritos, claros e fáceis de ler pelos consumidores (não adianta fazer textos apenas para o Google se seus consumidores não forem capazes de compreendê-los).

Monte seus próprios textos, não copie da concorrência e não faça textos padrão para todos os produtos. Invista nos atributos do produto e a partir deles, pense nas tabelas de Informações Adicionais, mostrando todas as características dos produtos na forma de tabela. Além de os dados ficarem mais organizados para o cliente, esse tipo de informação é bem vista pelo Google.

Invista em boas fotos, com as tags

Se você quiser saber como fazer boas fotos, dê uma olhada no post em que falei sobre fotografias para e-commerce. Depois de feitas as fotos, pense na descrição. Mas não se restrinja a simplesmente colocar o nome do produto, mas sim em escrever uma frase que resuma aquela imagem. É para isso que serve a descrição e será bem útil no ranking geral de sua página.

Pense nas meta tags

As meta tags são informações especiais na página (no código, pra ser mais exato), utilizadas pelos mecanismos de busca. Há diversas tags mas as mais conhecidas são o título (title), a descrição (description) e as palavras-chave (keywords). Essa última caiu em desuso, pois o Google diminuiu seu peso, à medida que se percebeu um abuso em seu preenchimento. Mas as meta tags title e description são importantes e podem ser usadas para chamar a atenção e auxiliar na comunicação com seus clientes.

O título e a descrição serão usados pelo Google em sua página de resultados de busca. Se você não preencher, o Google vai determinar qual o conteúdo exibido por ele. Se você preencher esses campos, na maioria das vezes, será essa informação que o Google exibirá. Então, é muito melhor que o mecanismo de busca exiba um texto como “Produto X, completo, com a função Y e Z e com entrega expressa na Grande São Paulo, por um preço imbatível”, pois esse tipo de texto chamará a atenção de quem está fazendo a busca.

Lembre-se que o trabalho é constante

O trabalho de otimização não é feito uma única vez, mas sim em ciclos continuados. Lembre-se de dividir seu mercado em três segmentos: quem busca produtos altamente específicos, quem busca grupos de produtos similares e quem busca os elementos de sua loja como um todo. Um exemplo é: celular Samsung Galaxy S4, celular Samsung e celular. Você deve pensar no último grupo desde o começo, mas quem vai sustentar sua loja são os integrantes do primeiro e segundo grupo.

Você deve sempre estar melhorando o conteúdo de sua loja e seus produtos à medida que conhece mais sobre o seu público e como ele se comporta. Não quero dizer que você deve mudar suas descrições todas as semanas, mas que uma descrição não é eterna e que pode sempre ser melhorada.

Otimização de conteúdo no Magento
1 voto, 5.00 média (92% pontuação)