No começo do ano passado, a aheadWorks publicou uma pesquisa em que determinava a liderança de mercado do Magento, entre diversas plataformas de lojas virtuais. Falei sobre isso aqui no blog e naquela época, a Community Edition – a versão gratuita do Magento, sem suporte – atingia 24,8% de participação de mercado, já à frente de concorrentes como VirtueMart, ZenCart e OsCommerce. Ontem, a aheadWorks publicou em seu blog uma nova pesquisa, apontando o panorama atual e a distribuição de mercado entre as plataformas de lojas virtuais.

O Magento, como era esperado, não só continua líder como aumentou sua participação. A surpresa fica pelo avanço do Prestashop, uma distribuição opensource francesa que vem sendo uma alternativa mais prática ao próprio Magento, e o Shopify, que não aparecia na primeira pesquisa e hoje conta com quase 4% de participação.

Participação de Mercado do Magento - imagem: reprodução/aheadWorks

O método da pesquisa é bem simples: o robô da aheadWorks levanta o primeiro milhão de lojas virtuais do ranking da Alexa e a partir dessa lista, avalia – a partir de características próprias de cada plataforma, qual é o software que move aquela loja. Com isso, ele consegue determinar, a partir dessa amostra, qual é a participação de cada plataforma de loja virtual no bolo total. O mecanismo não é perfeito, já que algumas lojas podem não ser identificadas corretamente, porém é um retrato muito próximo da realidade e permite que se avalie como o mercado está caminhando.

A fatia roxa identificada como Magento no gráfico corresponde às lojas movidas pelo Magento Community Edition e dessa forma, apenas essa edição já pode ser considerada líder absoluta de mercado. A Enterprise Edition – a versão paga, que conta com suporte do time da Magento – avançou e agora responde por 5,8% das lojas virtuais e ainda se soma ao Magento Go, com uma fatia inexpressiva e à extinta Professional Edition. A pouca representatividade da versão Go do Magento nesse ranking pode estar relacionada ao fato de que normalmente lojas pequenas são baseadas nesse serviço e portanto não estão presentes no ranking dos maiores sites da Alexa.

A boa notícia é que o OsCommerce perdeu bastante mercado  (sim, o OsCommerce ainda existe infelizmente). Para quem não lembra, o OsCommerce foi um dos primeiros mecanismos de lojas virtuais, opensource e cheio de problemas. Há a mesma tendência em relação ao VirtueMart já que ele não é uma ferramenta de comércio eletrônico nativa, mas uma extensão montada sobre o Joomla.

Não vejo surpresa no crescimento do Prestashop, por também ser opensource e ser uma boa ferramenta, mas achei interessante o crescimento do Shopify, até por mesmo por ser uma ferramenta proprietária. No blog da aheadWorks, eles ainda postaram diversas análises baseadas no interesse das pessoas pelas ferramentas. Eles postaram gráficos obtidos com o Google Trends segmentados por país (no Brasil, o Magento é absoluto) e há um grande interesse pelo Shopify nos Estados Unidos, provavelmente contribuindo com o panorama geral.

interesse pelo Magento no Brasil - imagem: reprodução/aheadWorks

E você, como vê a distribuição das plataformas de e-commerce? Alguma plataforma forte que você sentiu falta nessa lista?

Pesquisa da aheadWorks confirma Magento como líder de mercado
1 voto, 5.00 média (92% pontuação)