teclado de computador com tecla "carrinho" - imagem: Jonathan Kitchen/Digital VisionEsse post foi inspirado em um post da Magento Specialists, uma empresa da Itália, e o post original em italiano pode ser lido aqui. Procurei manter a ordem dos itens e seguir parte do texto original, para trazer outros pontos de vista aos leitores do blog. Porém há muito mais itens quando se fala de uma loja virtual, como já mostrei em diversos artigos como a série de Planejamento de Lojas Virtuais.

Você quer abrir uma loja virtual e está perdido? Não se sinta sozinho pois a maioria das pessoas não sabe por onde começar nem o que fazer quando se deseja abrir uma loja virtual. Como você já sabe, cada caso é um caso, mas vou procurar apontar e ilustrar os principais pontos para se iniciar uma loja virtual aqui no Brasil. Lembre-se: esse é só um roteiro e você deve buscar ajuda especializada, como contabilistas e consultores, para avaliar especificamente as características de seu negócio específico. Esse post foi dividido em duas partes e a primeira parte você pode ler aqui!

5) Catálogo de Produtos

Essa é a parte mais complicada de uma loja virtual e acho que um dos assuntos que mais falei aqui no blog. Bato muito nessa tecla por entender que uma loja pode ser bonita e agradável, pode ter ótimos preços, dispor de todos os meios de pagamento e frete grátis para todo o Brasil. Se o catálogo de produtos não for organizado, se os produtos não tiverem boas descrições e boas imagens e a navegação não for intuitiva, a loja naufragará entre taxas de rejeição altas e carrinhos abandonados.

Você deve pensar no catálogo de produtos antes de qualquer coisa. Quando sua loja virtual começar a ser desenvolvida, o catálogo de produtos já deve estar estruturado uma vez que a loja é construída em volta do catálogo e não o catálogo empurrado para dentro da loja. Pense em como seus produtos serão vendidos, como eles serão organizados, quais os tipos de produtos que você poderá utilizar e como eles vão se relacionar. Mais do que isso, você deve pensar em histórias de consumo, o caminho que seu cliente fará dentro da loja e como ele se encontrará, de modo que assim possa encontrar seus produtos e entender como eles podem ser comprados.

Tendo o catálogo de produtos estruturado, você deve pensar no conteúdo: a página do produto precisa ter informações completas e organizadas, sem ser cansativa. Invistas em boas fotos para seus produtos, de modo a mostrá-los adequadamente, em uma perspectiva real. Pense em bons textos que mostrem para que o produto serve e quais problemas do cliente ele resolverá. Escreva uma descrição resumida atraente e verdadeira, para que o cliente não fique perdido quando navegar pela listagem de produtos.

6) Método de Pagamento

Defina os métodos de pagamento que sua loja virtual aceitará. Como escrevi nesse post, há basicamente três tipos – facilitadores, gateways e conexão direta – e cada um deles atenderá sua loja em uma determinada fase. Se você está começando e tem poucos pedidos por semana, o mais acertado é escolher um facilitador. À medida que crescer, pode buscar as outras soluções. Lembre-se que é preciso fazer uma gestão desses pagamentos, estando atento a fraudes e tentativas de golpes e que alguns métodos de pagamento levam bastante tempo para concretizar os recebimentos e liberar o dinheiro.

7) Método de Envio

Antes de começar a trabalhar na loja virtual, você também deverá definir como você vai enviar seus produtos. O meio de envio mais popular no Brasil são os Correios, mas eles têm algumas limitações, especialmente quanto a peso e dimensões. No âmbito geral, é realmente complicado trabalhar com as transportadoras – poucas atuam em todo o Brasil, quase nenhuma tem um módulo para Magento e ainda não há uma empresa que realmente tenha se posicionado como “amiga do comércio eletrônico”, já que seu foco é o varejo tradicional. Você ainda deve verificar se atenderá a sua localidade, com uma entrega expressa via motoboy, por exemplo, e se permitirá retiradas em sua loja física.

8) Conteúdo Institucional

Quando você abre uma loja virtual, ela não é mais restrita às pessoas que conhecem sua empresa ou que têm contato com sua publicidade. Com o Google e as redes sociais, sua loja poderá ser visitada por pessoas que nunca viram sua loja e não fazem a menor ideia de quem é sua empresa. Portanto, é preciso deixar claro em suas páginas institucionais quem é a sua empresa e o que ela faz. Estruture esse material com cuidado e fuja dos textos institucionais padrão, falando sobre sua missão e visão ou seu tempo de existência. Mostre de um modo claro e visual quem são vocês e o que os clientes ganham ao comprar em sua loja.

Você precisa conquistá-los da mesma forma que outras lojas conquistam os seus pedidos. Quando você encontra uma loja virtual nova e não consegue descobrir se ela é confiável, você vai adiante? Provavelmente não!

9) Manutenção

Pra fechar esses dois artigos falando sobre o passo a passo para abrir uma loja virtual, já comece a pensar no que vem depois que ela estiver pronta e começar a funcionar. Apesar de oficialmente você não precisar, eu recomendo fortemente que você tenha uma empresa especializada em Magento dando suporte e fazendo a manutenção de sua loja virtual. Há uma série de tarefas a serem feitas rotineiramente que ficarão muito mais tranquilas se você contar com suporte. Veja essa opção com a empresa de desenvolvimento ou busque outras opções no mercado. Sua loja agradece!

E você, tem sugestões de outros tópicos para fazer parte desse passo a passo? Deixe seu recado nos comentários e quem sabe ele não passa a fazer parte desses dois posts.

Passo a passo para abrir uma loja virtual – parte 2
0 votos, 0.00 média (0% pontuação)