E-Commerce - imagem: thetoptips.com.brFazer exercícios de futurologia é algo bem complicado, mas necessário. Sempre olho pra frente, tentando ler os sinais, como o mercado está caminhando, como as pessoas estão agindo e reagindo e qual a melhor postura para se antecipar às ondas, de modo a aproveitá-las melhor, ou mesmo saber como não ser tragado para o fundo do mar por uma onda inesperada.

Especializar-se no Magento Commerce foi uma dessas boas ondas que eu peguei – e várias vezes tive dúvidas sobre qual seria a força do Magento, sua direção, se o nosso mercado levaria muito tempo para amadurecer (afinal não dá pra colher frutos verdes) e principalmente – o que, confesso, por mais de uma vez me fez quase desistir e foi fator decisivo para o meu posicionamento como consultor -, se nós teremos profissionais competentes e qualificados para atender a esse mercado. Nesse post, porém, eu quero compartilhar o que eu estou vendo para o futuro do Magento e porque sigo apostando minha carreira nesse software:

  1. três anos atrás, quando o Magento foi lançado, ele já era um software robusto e bem completo, que trazia um pacote diferenciado de ferramentas e características, fazendo com que ele fosse um software destacado. E de graça, pois a versão Community sempre foi gratuita. Ainda não surgiu um concorrente – nos mesmos moldes – à altura e não me parece que esse concorrente surgirá em breve. Ou seja, o Magento vai continuar tendo uma posição de destaque
  2. a compra da Varien – a empresa desenvolvedora do software, hoje Magento Inc. – pelo PayPal e depois pelo eBay injetou recursos em todos os sentidos, fazendo com que o software experimentasse um grande crescimento no último ano. Foi do começo de 2010 pra cá que foram implantadas as vice-presidências, um novo HQ, mais e mais funcionários, novos serviços como o Magento Mobile e o Magento Go, além da versão Professional
  3. nesse período também começaram os Road Shows, nos Estados Unidos, e os Meet Magento, na Europa, além da Magento U, inciativas para divulgar e expandir o software. É fácil perceber que os próximos alvos da companhia são a Ásia e a América Latina
  4. aliás, o PayPal já está presente no Brasil e é sabido que se pretende abrir um escritório da Magento Inc. por aqui. Talvez ainda não seja nesse ano de 2011, mas todo o terreno está sendo preparado para 2012 e a presença de executivos da empresa aqui no Brasil vai reforçar a posição do software além de ser base para a expansão pelos países vizinhos
  5. pra completar, para esse momento já temos um número razoável de Certified Partners – 6 como Solution e um, como Industry. Mas para os próximos anos, ainda é um número pequeno e há espaço para mais, porque todos os cenários apontam para um crescimento do e-commerce, especialmente por aqui. Se há demanda e há um software, certamente serão necessárias empresas e essas empresas precisarão de profissionais, capacitados, qualificados, competentes, preparados

Diante disso que eu falei, qual é a sua opinião? O Magento Commerce está preparado para brigar no mercado brasileiro?

O que esperar do Magento para o Brasil?
0 votos, 0.00 média (0% pontuação)