Algum tempo atrás, li um post no blog da aheadWorks que discutia a questão das “coisas grátis no Magento”. Sim, o Magento Community Edition é grátis, qualquer pessoa pode baixar o software e usá-lo sem pagar nada para a Magento Inc.  ou para o eBay. Além disso, há inúmeros temas e módulos para Magento gratuitos, que podem ser obtidos e instalados em sua loja sem pagar nada para seus desenvolvedores.

eCommerce Grátis - imagem: Radius Images

Aqui é onde começa o grande problema! Perceberam que destaquei o termo “sem pagar nada para a Magento ou para os desenvolvedores dos temas e módulos”? As pessoas – lojistas, desenvolvedores, curiosos, amadores, profissionais – confundem o fato de o software ser de graça com não ter nenhum custo com a operação. E isso é perfeitamente aceitável, pois o modelo open source ainda é desconhecido do grande público e confundido com o que chamamos de freemium. Então, antes de falarmos sobre o Magento, vamos a esses dois conceitos, em uma explicação livre:

  • Open source – o software não é proprietário, ele é livre. Aliás, esse open é de aberto assim como o free significa livre, não grátis. Um software open source pode ser obtido e instalado sem que se tenha que pagar uma licença para os desenvolvedores originais. Mais do que isso, você pode modificar, estender e aperfeiçoar o software, desde que o mantenha aberto.
  • Freemium – é um modelo onde uma empresa oferece uma versão gratuita de seus serviços, muitas vezes com recursos limitados, como forma de fazer com que o cliente experimente o software e, quando precisar de serviços adicionais ou recursos extras, migre para uma versão paga.

Muitas pessoas intuitivamente acreditam que o Magento é um freemium: você se cadastra em um site, recebe uma loja pronta para usar, bastando colocar seus produtos e escolher um layout, sem ter que pagar absolutamente nada por isso. Elas pensam que assim como uma conta no Facebook, tudo estará disponível gratuitamente sem que seja necessário nenhum conhecimento prévio. Infelizmente, isso não é verdade.

Como você entende agora, o Magento é open source, o que significa que após um rápido cadastro no site da Magento, você pode obter um pacote de arquivos que contém a última versão do Magento CE. Esse pacote seria, em uma comparação grosseira, o DVD do Windows. Se alguém te desse um DVD do Windows, enquanto você caminha pela Avenida Paulista, não seria de grande utilidade: você precisaria ainda de um computador com os requisitos mínimos, deveria instalar o Windows nesse computador e por último colocar os aplicativos necessários que não acompanharam o sistema original, como um processador de textos, uma planilha, etc. Isso admitindo que você saiba o que fazer para instalar o sistema operacional e utilizá-lo.

Para que você tenha uma loja Magento, depois de obter o software, é preciso ter uma conta em um provedor de hospedagem ou um servidor conectado à internet. Nessa conta, você deverá colocar os arquivos, criar um banco de dados e rodar o script de instalação. Até aí, sem grandes problemas mesmo para um amador na web. O que você terá em seguida é uma ótima plataforma, aguardando alguns aplicativos e uma configuração fina, além de todo o conteúdo.

O layout que acompanha o Magento é o Base (até a 1.8) e o RWD (a partir da 1.9). O Base não pode ser usado para uma loja final, ele é apenas isso, uma base para o seu layout final. Mesmo o RWD não é recomendado, já que ele é o nativo do Magento, não causaria uma boa impressão. Nesse ponto, você deve buscar um tema, um layout personalizado para sua loja. Há dois caminhos:

  • Contratar um desenvolvedor para fazer seu tema – e isso inclui primeiro conversar com um designer para que ele crie o layout que será construído pelo desenvolvedor.
  • Buscar um tema pronto, gratuito ou pago – em uma das muitas lojas de temas. Detalhe, escolhendo um tema gratuito ou pago, isso não significa que tudo funcionará de primeira. Depois de instalado em sua loja, certamente o tema precisará de correções e adaptações, o que torna esse trabalho cansativo, com muitos detalhes a checar.

Resolvido o tema, é preciso pensar nos módulos, os elementos que deverão ser instalados para melhorar sua loja, já que o Magento não é completo. Se você for usar qualquer outra solução de pagamento que não seja o PayPal, é preciso obter e instalar o módulo do meio de pagamento desejado. Você deverá obter o módulo dos Correios e se for utilizar uma transportadora, instalar e preparar as planilhas de frete ou contratar um módulo de integração.

Conforme o tema escolhido, você deve buscar módulos adicionais como Filtro Avançado, Busca Avançada, Gestão de Banners, Embalagens para Presente e outros. Você encontrará muitos  módulos gratuitos para as mais diversas funções, mas nem sempre eles vão funcionar, o suporte será deficitário, mesmo quando pago, e terão que ser adaptados à sua loja. Mesmo os módulos pagos podem trazer problemas e conflitos serão inevitáveis. A resolução desses conflitos envolverá conhecimento e experiência que normalmente quem está começando na plataforma não acumulou ainda.

Dito tudo isto, retorno ao título do artigo: o Magento é de graça? Sim, o software Magento pode ser utilizado sem que se pague nada para a Magento. Não, se você compreender que ele não está pronto para usar e precisa ser instalado, configurado, completementado, customizado, o que envolve trabalho de profissionais e que merecem ser remunerados. Tenha isso em mente quando for montar sua próxima loja.

O Magento é de graça?
0 votos, 0.00 média (0% pontuação)