caixa registradora - imagem: Annabelle Bota Gaspar/FlickrSeu cliente navegou pelo catálogo de produtos em sua loja virtual, colocou vários itens no carrinho (ou apenas um, não importa, ele tem algo no carrinho) e sente que já tem tudo que precisava. Chegou a hora, assim como em um supermercado, de fechar a conta e pagar pelos produtos. Esse momento é chamado de checkout – os passos que compreendem a decisão de finalizar a compra, a informação dos dados pessoais, a escolha de um meio de envio, a escolha de uma forma de pagamento, a revisão do pedido e por fim o clique no botão de “Finalizar”.

Você sabe que o comportamento de um consumidor em uma loja virtual é muito diferente de uma loja física. Em um supermercado, o cliente pode ter colocado diversos produtos no carrinho, mas ao perceber que a fila está enorme e que ele demorará um tempo muito maior do que pode ou está disposto a esperar, a chance de ele abandonar o carrinho e sair de mãos abanando é grande. Da mesma forma, se ele vê que foi fácil passar pelo caixa, ele se sente motivado a voltar outras vezes naquele supermercado e passar mais tempo nos corredores, pois sabe que ao entrar na fila, concluirá sua compra rapidamente. Se o checkout é uma área sensível em sua loja virtual, por que não dar a devida atenção a ele?

Se eu fosse seguir ao pé da letra o título desse post, falaria apenas de duas formas de checkout: a maneira nativa, conhecida como One Page Checkout, e a maneira “da moda”, o One Step Checkout. Muitos pregam que o checkout em uma página só é a melhor forma de checkout e deve ser sempre usada, pois permite que o cliente informe todos os dados em uma mesma tela. Os defensores desse modelo às vezes se esquecem que se isso não for acompanhado de um design eficiente, todo o esforço é perdido.

Falando primeiro do One Page Checkout – que já foi um avanço para o e-commerce na época, pois trazia todos os elementos na mesma página, fazendo com que as informações fossem sendo armazenadas em etapas, organizadas em abas, em um processo lógico -, ele é simples. O processo é conduzido passo a passo e o cliente sabe onde está e onde termina o checkout, podendo revisar e editar suas informações em um modo simples e visualmente agradável. Ainda hoje, o checkout padrão do Magento deveria ser inspiração para outras ferramentas opensource ou plataformas próprias, que têm 10, 12, às vezes quinze passos para que o cliente finalize uma compra.

Esse modelo de checkout, organizado verticalmente, é válido para lojas mais simples, que queiram manter as coisas mais próximas do Magento original, e principalmente porque evita conflitos com módulos mal escritos: alguns módulos de pagamento não funcionam com certos módulos de One Step Checkout. Se o seu cliente não está tendo problemas com os cinco passos do checkout original do Magento, não tenha o OSC como uma prioridade. Porém, se me perguntarem qual é a forma de checkout visualmente mais agradável, eu votarei, sim, pelo One Step Checkout.

As lojas mais modernas adotaram o One Step Checkout por uma questão de estilo e praticidade: ele é uma forma de checkout mais simples por concentrar todos os elementos no mesmo espaço e dispensar a necessidade de clicar em um botão para passar para a próxima etapa. Normalmente, nos OSC disponíveis para Magento, o cadastro do cliente, com as informações de entrega ficam na esquerda, a escolha do meio de entrega no meio e a escolha do meio de pagamento na direita. O cliente preenche os dados no sentido normal da leitura e clica em “Finalizar”.

Porém, como eu disse antes, se o design não ajudar, isso acaba virando um problema. Já encontrei diversas lojas que por não terem um design bem definido transformam o checkout em uma página bagunçada e confusa. As informações estão desalinhadas, o cliente precisa procurar por onde começar e ficar atento para ver se selecionou as opções corretas. Quando isso acontece, é melhor voltar para o One Page Checkout até que se possa fazer a correção do design, sob o risco de perder venda atrás de venda.

Há ainda uma terceira forma de checkout, conhecida como One Click Checkout. Esse modelo, utilizado na Amazon, presume que você já tenha cadastrado os dados de seu cartão de crédito e navegue logado. Assim, ao encontrar um produto que lhe interesse, não é preciso mais que dois cliques para comprar um produto: o primeiro para manifestar o desejo de comprar aquele produto na hora e o segundo para confirmar a compra. Os grandes varejistas já fazem isso no Brasil, mas esse modelo ainda deve demorar um pouco para realmente se espalhar por lojas menores. Isso acontece pelo fato de ser necessária uma estrutura segura para armazenar os dados do cartão de crédito, além da desconfiança dos clientes em relação a lojas menores.

Independente da forma de checkout utilizada, tenha sempre em mente que o checkout precisa ser simples e prático. O cliente quer comprar e pagar pelos produtos e você não deve estragar tudo colocando empecilhos e obstáculos em seu caminho.

Formas de checkout no Magento
5 votos, 5.00 média (97% pontuação)