Organizando seus produtos - imagem: mundorelativo.com.br O Magento tem um sistema de categorias e sub-categorias que permite um número enorme de combinações. Se isso for aliado ao recurso de multi-lojas, às vendas cruzadas e agregadas, à possibilidade de inserir um mesmo produto em múltiplas categorias e ao esquema de atributos, as possibilidades são infinitas. Por que não usar essas funcionalidades para vender mais?

Muitas empresas têm suas lojas virtuais, mas ainda pensam como lojas físicas e a maior comprovação dessa mentalidade aparece na organização de suas categorias de produtos e vitrines. O primeiro passo é deixar de pensar como uma loja física. A única semelhança entre uma loja virtual e uma loja física é que quando compram alguma coisa, seus visitantes sempre saem pelo caixa. No restante, quase tudo é diferente: não existe uma única porta ou poucas portas, pois qualquer um de seus produtos pode servir como porta de entrada para seus visitantes, assim como qualquer um de seus produtos pode servir como porta de saída, quando houver rejeição ao que foi visto. Para saber quais de seus produtos estão atraindo (ou afastando) visitantes, uma boa olhada nos relatórios do Google Analytics é fundamental.

O foco desse post, no entanto, são as categorias e sua organização. Vamos às dicas:

  • se você ainda não vende pela internet, é preciso usar os primeiros meses para testar e acumular estatísticas. Há diversas maneiras de se organizar as categorias e seus produtos, mas basicamente elas podem se resumir em agrupados por semelhança e agrupados por tema (ou por uso). Os supermercados já descobriram isso faz tempo quando colocam próximos os produtos utilizados em festas juninas ou em churrascos.
  • no Magento, essas duas formas de organização podem conviver lado a lado, bastando criar as duas estruturas e separá-las, até mesmo sem usar códigos específicos. Faça sua organização convencional por semelhança e crie uma categoria para colocar as sub-categorias dos produtos agrupados por temas.
  • não use mais do que três níveis de sub-categorias, a menos que seus produtos necessitem (e são raríssimos os casos em que isso é necessário). Isso fará com que os visitantes que entram pela “porta da frente” de sua loja virtual tenham que dar excessivos cliques até chegar ao nível de produtos desejados (e quanto mais cliques em busca do que se procura, maior a chance de perder o visitante).
  • para facilitar a organização, use o esquema de atributos do Magento, o que permitirá que o visitante entre na categoria desejada e depois filtre os produtos conforme as características que lhe interessam.
  • só coloque na página principal o que realmente é importante para sua loja virtual. Não caia na tentação de encher a home page com todos os produtos, mesmo que eles sejam poucos. Foque naquilo que interessa e dê instruções importantes sobre onde o visitante vai encontrar as informações que ele procura.
  • procure fazer de cada categoria uma nova página inicial. Não, isso não quer dizer que quem entrou pela home page terá que dar um clique desnecessário, mas sim que cada página de categoria deve conter informações importantes sobre aquela categoria e auxiliem na filtragem do visitante para que ele caminhe pelas sub-categorias corretas.

Vou dar um exemplo prático, partindo de uma das lojas virtuais que dei consultoria nesse ano de 2011: uma loja de vinhos. Você pode separar os seus produtos em tipos de vinhos (tinto, branco, rosé, espumante), uva (Cabernet, Merlot, Tannat, Malbec, etc), país (Brasil, Argentina, Chile, EUA, França, Itália, etc), faixa de preço (acessíveis, reservas, especiais, etc), sugestões de uso (inverno, verão, informal, formal, etc.). Só essas combinações já dariam uma lista enorme de possibilidades.

Se fossemos esgotar as múltiplas categorias e sub-categorias do Magento, teríamos uma loja pesada e confusa, e – um palpite – em que apenas 20% das configurações responderiam por 80% das vendas. Qual é a sugestão?

  • criar uma categoria Vinhos e dentro dela criar quatro sub-categorias: tinto, rosé, branco e espumante
  • criar um atributo para o tipo de uva, criar outro atributo para o país de origem e assim por diante para as outras características

Isso permitiria que o visitante que não chegasse à loja virtual pelo Google (e portanto direto no produto desejado), conseguisse mais facilmente separar a área de desejo e navegasse em apenas dois níveis direto aos produtos desejados. Para casos mais específicos, sempre há a possibilidade de se usar a busca ou ainda uma categoria auxiliar (fora do menu principal) onde podem ser apresentadas (e agrupados os produtos) para casos especiais como “refeições em família”, “refeições românticas”, “eventos” etc.

Se o Magento tem todas essas possibilidades e as combinações certas podem fazer sua loja vender mais, é hora de começar a usá-las. Como você organiza sua loja virtual?

Como organizar seus produtos em uma loja virtual?
0 votos, 0.00 média (0% pontuação)