André Gugliotti no Bargento Porto Alegre 2012 - imagem: Ederson Nunes FotografiaEu dou aulas desde 2004! Comecei com aulas de liderança e empreendedorismo, depois passei pra informática em geral e finalmente cheguei às aulas de Magento.

Eu dou palestras desde 2008, também começando com empreendedorismo e depois (desde a palestra em Caxias do Sul, em 2010), com palestras sobre o Magento. Já dei palestras de graça, já recebi pra dar palestras. Algumas viagens eu banquei, outras fui reembolsado de todos os meus gastos. Muitas vezes, há organizadores de eventos que entram em contato comigo esperando uma recusa minha, por achar que eu só dou palestras com cachê; outras vezes, houveram organizadores de eventos que entraram em contato comigo com a firme crença de que eu participaria de graça de seus eventos e ficaram bravos com a minha recusa…

Pra que vocês que acompanham o blog possam saber um pouco mais sobre como eu penso e como escolho as palestras que darei e os eventos em que participarei, resolvi compartilhar essas impressões:

  • o primeiro fator para decidir a minha participação em um evento sempre é a minha agenda. Se eu não tenho tempo para dar uma palestra ou ela conflita com algum outro compromisso mais importante, não há meios de torná-la realidade. Desde o começo do ano passado, eu tenho tomado muito cuidado com a gestão do meu tempo e aprendido a falar ‘não’ quando há outras prioridades
  • o segundo fator costuma ser o nível de organização do evento. Eu já participei de eventos bem organizados e outros muito mal organizados e confesso, estou fugindo do segundo tipo. Eventos mal organizados acabam por ser uma dor de cabeça pra mim, com alto risco de mudança de agenda e de falta de informações vitais para um palestrante
  • o terceiro fator é a cidade e o público para o qual eu vou falar. Algumas cidades me chamam a atenção pela qualidade do público que acompanha as palestras e sua interação nas semanas seguintes. Eu atuo fortemente como Magento Evangelist, especialmente no despertar de novos profissionais, e palestras onde eu consigo cativar muitas pessoas certamente fazem melhor para o meu ego do que aquelas em que eu consigo despertar apenas um potencial profissional

(parênteses: palestras com mais público fazem melhor para o meu ego, mas eu já dei palestras pra 3 pessoas e darei de novo, sem ficar constrangido, sempre que for necessário, porque o primeiro passo é sempre pequeno)

Depois disso é que começa a negociação financeira. Realmente, há eventos em que não faz sentido palestrar de graça e muito menos arcar com os custos de transporte e hospedagem. Para esses eventos, eu sou um chamariz onde o organizador ganhará dinheiro com a venda de patrocínios e atraindo mais público e portanto eu – tudo bem, já me disseram que eu preciso ser mais humilde, estou tentando! – retorno o dinheiro gasto com a palestra. Porém, há muitos eventos em que eu aceito palestrar sem cobrar um real sequer por saber da importância de desenvolver o mercado e dar uma contribuição à sociedade.

Confesso: há eventos em que eu arco com o deslocamento e hospedagem, por acreditar em seus organizadores e por abrir novas fronteiras. São cada vez mais escassos em minha agenda lotada (esse ano, por exemplo, não pude ir aos Tchelinux em Caxias do Sul e Bento Gonçalves, mas são eventos em que eu não recebo nada para palestrar e palestro com gosto).

Portanto, se você quer uma palestra minha, não tenha medo! Dê uma olhada no meu portfólio de palestras em Magento, veja uma que caiba em seu evento, organize-se e entre em contato. Eu sigo querendo divulgar o Magento pelos quatro cantos do Brasil.

Como eu escolho as palestras de Magento?
1 voto, 5.00 média (92% pontuação)