Escolhendo certo seu provedor para Magento - imagem: David Sutherland/Photographer's ChoiceNão, não tenham a ilusão de que eu vou quebrar a minha promessa e recomendar nomes de provedores que possam hospedar lojas Magento. Eu ainda não tenho boas opções que possa recomendar sem medo de sofrer com a ganância de empresas que colocam 10 vezes mais clientes que a capacidade do espaço ou que não têm profissionais preparados para trabalhar com lojas Magento. A boa notícia é que eu já estou olhando algumas boas opções e parece que em breve vou conseguir recomendá-los sem medo de errar.

Esse post é para ajudá-lo a escolher a opção mais próxima do ideal conforme o estágio em que sua loja está. O grande erro na escolha de um provedor – e justiça seja feita – não está no lado dos provedores, mas sim dos próprios lojistas, que não dimensionam adequadamente sua loja, nem querem investir os recursos necessários para que ela tenha estabilidade e velocidade, dois pontos fundamentais no Magento.

Eu divido as lojas Magento em três estágios – e conforme o estágio em que elas se encontram, é possível pensar no tipo de hospedagem. Mas atenção, os números indicados aqui são uma referência, já que eles podem variar bastante uma vez que dependem de acessos simultâneos e perfil de navegação de seu consumidor:

1) lojas pequenas, iniciantes, com até 10 visitas simultâneas e 200 produtos

Para lojas pequenas, que estejam começando ou que não têm grandes pretensões, uma hospedagem compartilhada é uma solução. Nesse modelo, você contrata um espaço dentro de uma grande sala e divide esse espaço com outros sites e lojas. O espaço é de todos e todos se misturam, usando os recursos do servidor conforme bem entenderem. Nesse modelo, quem gritar mais leva (e consome mais recursos). Esse modelo é válido se o provedor respeitar os limites do servidor e não tentar colocar mais gente que a capacidade.

Assim, se os sites hospedados dentro desse serviço compartilhado forem pequenos e na soma eles se mantiverem dentro do limite, sua loja não vai experimentar dificuldades e o custo será bem acessível. Mas se você começar a perceber que a loja está muito lenta (uma página leva 10 segundos para carregar), muitos erros são encontrados ou o Magento não conseegue mais refazer os índices, é hora de pensar no segundo estágio.

2) lojas pequenas, com até 25 visitas simultâneas e 1000 produtos

Se sua loja começou a crescer e o número de visitas simultâneas vem aumentando, é hora de pensar em partir para o próximo estágio e contratar uma VPS. A sigla equivale a Virtual Private Server ou Servidor Privado Virtual e corresponde a um servidor virtualizado, onde uma máquina é dividida em pedaços onde cada pedaço atua como um servidor independente. Nessa situação, apesar de ainda não ser um servidor inteiro, ele se comporta como tal e aloca recursos exclusivos, sem risco de sofrer com excessos dos vizinhos. É como se você tivesse um quarto dentro de uma casa, cada um sem comunicação com os demais.

Nesse formato, paga-se um pouco mais caro, mas ganha-se em qualidade, com mais recursos e menos risco de sofrer influência de outros sites, além de já incluir um IP próprio – o que reduz bastante o risco de dividir um IP com um spammer, por exemplo. Como eu disse no início do post, o teto varia bastante – até mesmo porque você pode começar com uma VPS com 1 GB de RAM e ir subindo gradualmente até 8 ou 16 GB (quando chegará a hora de migrar para um dedicado).

3) lojas médias, com muitas visitas simultâneas e mais de 1000 produtos

Se a sua loja atinge facilmente 50 visitas simultâneas e tem mais de 1000 produtos certamente chegou a hora de locar um servidor dedicado. Além disso, é hora de pensar em migrar para a Enterprise Edition, deixando a Community para trás. Isso acontece porque apesar do cache do Magento e de recursos como CDN e cache externo, o número de visitas simultâneas começa a comprometer a estabilidade da plataforma e sua loja enfrentará erros seguidamente, com perda de clientes e pedidos não concluídos. Um servidor dedicado disponibilizará recursos exclusivos para sua loja e permitirá que ela continue crescendo com a inclusão de mais servidores e balanceamento de carga e redundância.

Não encare isso como um custo extra: sua loja cresceu e ela precisa de mais recursos para se manter. Além dos servidores, chegou a hora de contar com uma pessoa exclusiva no time ou com o suporte de uma boa empresa, especializada em Magento. Cada real economizado nessa área corresponde a vários reais deixados para trás em lojas instáveis, fora do ar.

 

Como escolher um provedor para sua loja Magento
6 votos, 3.67 média (75% pontuação)
  • Pingback: Veja como escolher um provedor para sua loja Magento()

  • http://ousarcomunicacao.com/ Valderes Zimmer

    Olá. André.
    Inicialmente, parabéns pelo seu blog, sempre venho buscar referências aqui e no site do Mario Sam.
    Você comentou sobre as opções dedicadas, VPS e compartilhadas. como você encaixaria uma hospedagem Cloud neste contexo?

  • Jonathan Ribeiro

    Valderes, o Cloud não deixa de ser um servidor dedicado para o seu Magento, se quer aumentar o desempenho da sua loja Magento recomendo a SECNET, os caras entendem do assunto e tem servidores tanto aqui quanto nos EUA.