Nos três anos que escrevo nesse blog, já falei algumas vezes sobre como estudar para ser um desenvolvedor Magento. Dois exemplos são o “Dez sites onde você pode estudar Magento de graça” e “Um passo-a-passo para aprender Magento“. Como o assunto nunca se esgota, vamos à versão 2013 do tema!

Estudando Magento - imagem: Image SourceUma coisa não mudou nesses cinco anos do Magento: quem quer trabalhar com a plataforma não pode esperar uma vida fácil! O Magento é baseado no Zend Framework e pede profissionais qualificados e com a mente aberta. Diferente de outros CMS ou frameworks mais simples, o Magento requer paciência e dedicação e – apesar de ser possível acelerar esse processo – a maioria dos profissionais levará de um a dois anos para chegarem a um estágio em que enfrentem o Magento com segurança. E, apesar de quase surreal, eu ainda recebo muitas consultas de empresas ou desenvolvedores autônomos que simplesmente venderam lojas Magento a seus clientes e agora não conseguem entregar o produto que prometeram.

Quais são os caminhos para aprender a trabalhar com o Magento? A receita não mudou muito, mas alguns ingredientes foram acrescentados. Vamos aos tópicos:

 1) Não acredite que por fazer bons sites você saberá fazer uma loja Magento

Fazer um blog é completamente diferente de fazer uma loja virtual. Saber instalar um WordPress ou um Joomla não quer dizer que você sabe instalar um Magento. Ok, instalar o Magento não é difícil, mas é apenas o primeiro passo de uma longa caminhada. O Magento por si só traz uma série de requisitos que requer um conhecimento um pouco maior e uma atenção especial ao se preparar ambiente, organizar arquivos, instalar e configurar a loja. E como eu disse, esse é só o primeiro passo, uma vez que depois de instalado, ainda faltam muitos módulos essenciais como meios de pagamento e envio, banners publicitários e integração com redes sociais, por exemplo, sem falar no tema, já que ninguém em sã consciência vai deixar o Magento com a cara do layout original.

Além disso, uma loja virtual é uma ferramenta muito mais sensível que um blog ou um site institucional e depende de uma série de competências: é preciso criar bons catálogos, desenvolver bons layouts, organizar meios de pagamento, entrega, logística, gestão de pedidos, etc. Se em um blog o trabalho do desenvolvedor é restrito, em uma loja virtual ele é parte fundamental e é preciso domínio sobre a ferramenta para conseguir bons resultados, eficazes e eficientes.

2) Defina em que área você vai atuar

O Magento é grande e você não vai querer ser especialista no Magento inteiro. Pensando nisso, lá atrás a Magento Inc. dividiu as carreiras em três áreas: Desenvolvedor, Gestor e Designer. O Desenvolvedor cuida de tudo que se refere ao código, mas na parte dos módulos e funcionalidades, enquanto o Designer cuida do frontend, da cara da loja, aquilo que o consumidor vê; o Gestor cuida do catálogo e do dia-a-dia da loja. As três áreas se integram mas é realmente difícil você ser um especialista nas três ao mesmo tempo. Reflita sobre suas habilidades, sua experiência e seus desejos para avaliar qual a área que melhor se encaixa no seu perfil profissional e foque nela.

3) Reúna as informações básicas sobre a plataforma

Cinco anos atrás ninguém sabia nada sobre o Magento e tudo era novidade. Não existia material em inglês e muito menos em português e instalar o Magento era uma aventura. Naquela época, perguntar em uma lista de e-mails como instalar o Magento era aceitável, mas hoje é inadimissível. E infelizmente eu repito essa afirmação, já que ainda recebo e-mails com essa pergunta e até mesmo se eu posso fazer isso pelo leitor. Você pode encontrar tutoriais de como instalar o Magento, como configurar catálogos, como instalar módulos e muito mais na internet. É só saber procurar no Google e também filtrar a informação certa da informação errada. Eu sou capaz de afirmar que 99% do básico do Magento está disponível de graça na internet pra quem quiser (e souber) pesquisar.

Então, gaste um tempo nisso, leia tudo que já foi escrito nos blogs e sites, avalie o que ainda é realidade (já que o próprio Magento mudou algumas vezes) e teste em uma instalação local, própria para ser quebrada e reconstruída quantas vezes forem necessárias.

4) Leia livros sobre o Magento

O livro que escrevi e lancei pela Novatec é de nível básico para intermediário. Nele eu explico como compreender, instalar e configurar o Magento, a base de temas e módulos, além do catálogo de produtos e marketing de lojas virtuais Magento. Quando escrevia o livro, procurei ser bem didático para facilitar a compreensão de diferentes perfis de profissionais e ele pode ser um roteiro em sua caminhada no Magento. Além desse livro, há outros tantos livros sobre Magento em inglês, disponíveis na Amazon, tanto em formato impresso como para o Kindle (que apesar de ter um leitor próprio vendido pela Amazon, pode ser instalado em diversos aparelhos, como smartphones, tablets e até mesmo no Windows).

5) Faça cursos de Magento

Há pessoas que são auto-didatas e que conseguem aprender por si só, seja através da experiência e observação, seja através de livros e tutoriais, sem o auxílio de um professor. Infelizmente, dificilmente você dominará o Magento sem ter passado por um curso, especialmente quando chegar nos níveis mais avançados. A má notícia é que há pouquíssimos cursos de Magento – os avançados só são dados por três ou quatro escolas no mundo, nenhuma no Brasil. A boa notícia é que já estão surgindo cursos regulares de Magento por aqui. Eu mesmo encabeço a operação dos Cursos de Magento, com cursos voltados para a área de gestão de lojas Magento e algumas iniciativas em andamento na área de Temas e Fundamentos de Magento.

Se você está sentindo que a sua caminhada no Magento está andando a passos lentos e que falta um professor, faça a experiência e busque um curso de Magento. Independente do meu desejo de vender os cursos, eu posso afirmar que no Magento há muitas coisas que se tornam ridículas depois que alguém explica.

EDIT: Não possuo mais cursos de Magento abertos ao público em geral, apenas para empresas, sempre presenciais. Dê uma olhada no link acima para assistir aos vídeos com cursos gratuitos.

6) Treine, pratique, treine, pratique e treine de novo

À medida que você tiver a base, é preciso começar a unir a teoria à prática. Só há uma forma de aprender a mexer com Magento de verdade e essa forma é colocando a mão na massa. Essa é a dica mais curta e a mais valiosa.

E você, tem mais alguma dica para quem quer aprender a trabalhar com Magento? Comentários abertos!

Como aprender a trabalhar com o Magento?
3 votos, 3.67 média (78% pontuação)
  • Denival

    como faço para tirar a cara do Magento e colocar a cara do meu site ?