vista da pipeline no Pipedrive - imagem: reprodução

Como já contei aqui no blog, sempre tive dificuldades para gerenciar os potenciais clientes, aqueles diversos contatos que chegam – via blog, e-mail, site da empresa ou até mesmo pelo telefone – e organizá-los enquanto verifico como atender suas necessidades. No começo, o volume de contatos era pequeno e eu organizava com simples etiquetas no próprio cliente de e-mail. Depois, passei a utilizar uma planilha no Excel e ia acompanhando o avanço (estágio inicial, necessidades, orçamento, negociação) mas sempre acabava me perdendo e até mesmo esquecendo dos clientes.

Há uns três anos, fui atrás de soluções open source (leia-se grátis, né?) e encontrei o Sugar CRM. Instalei o sistema, tentei usá-lo mas a impressão que fiquei é que ele não era prático, era preciso muita coisa para usar o sistema, cadastro de clientes, tarefas, grupos, coisas que nem lembro mais. Resumo, não deu certo e voltei para a planilha no Excel. Mas não desisti e um tempo depois encontrei o Pipedrive. Posso dizer que foi amor à primeira vista!

O Pipedrive é prático e direto e essa é a sua maior vantagem. O cadastro de clientes é simples e organizado em clientes e empresas – poucos dados e você só preenche o que quiser. As negociações são organizadas em pipelines e você pode ter uma única pipeline ou várias. Cada pipeline é dividida em estágios conforme a situação do cliente e cada estágio contém os negócios (ou deals), que reproduzem uma negociação, orçamento ou potencial venda. Pronto: você consegue gerenciar todos os seus potenciais clientes em uma tela, em um maneira visual e prática, sem perder prazos ou se confundir no que foi dito.

Como eu uso o Pipedrive?

O uso do Pipedrive é simples. Vou mostrar como eu uso o Pipedrive em cinco passos:

  1. Todos os formulários de contato, no blog, na página da Gugliotti Consulting e nos Cursos de Magento, automaticamente criam um novo negócio no Pipedrive, cadastrando os clientes novos e permitindo que saiba seu histórico em poucos cliques e não precise cadastrá-lo manualmente. Já configurei os negócios criados automaticamente para que sejam criados no primeiro estágio da pipeline e tenham uma tag [Novo] na frente do nome, de modo que eu saiba quais são os negócios ainda sem resposta.
  2. O Pipedrive divide o negócio em Atividades e Tarefas. Essa talvez seja a outra grande sacada do software: enquanto um negócio não tem uma tarefa vinculada, ele mostra um triângulo amarelo com uma exclamação. Pra quem tem mania de organização como eu, aquele sinal é um tremendo incômodo. Assim, você sempre tem que ter uma tarefa atribuída a um negócio como “Reenviar contato”, “Fazer call”, “Enviar orçamento”, um ótimo aliado para não perder prazos.
  3. Além disso, o Pipedrive cria automaticamente contas de e-mail para cada tarefa. Quando vou enviar um e-mail para o cliente, coloco essa conta (algo como #####@pipedrive.com) na cópia oculta e portanto, a maioria das conversas com o cliente fica registrada no software, permitindo acesso centralizado a tudo que se conversou. O processo não é automático, mas um pouco de disciplina fará com que você não se esqueça de copiar o e-mail personalizado ao conversar com o cliente.
  4. Você pode inserir o valor previsto do negócio e isso é bom por dois motivos: o primeiro, é que você consegue saber quais os negócios mais promissores diretamente em sua pipeline e aí pode focar nos negócios maiores conforme o estágio (um negócio de R$ 10.000,00 em um estágio avançado provavelmente merece mais atenção que um de R$ 1.000,00). O segundo motivo é que o Pipedrive permite que você configure probabilidades de sucesso e assim, consiga prever um volume de vendas de acordo com os negócios cadastrados no momento. Exemplo: historicamente, eu fecho metade dos orçamentos onde uma proposta foi enviada, mas fecho apenas 5% dos negócios em fase inicial. Os pesos permitem prever sua receita e ajudar no planejamento.
  5. Por fim, à medida que os negócios andam pela pipeline, resta que você os marque como ganhos ou perdidos. O Pipedrive traz gráficos que mostram como anda o seu desempenho ao fechar negócios e ajuda a melhorar sua performance.

Por que estou escrevendo novamente sobre o Pipedrive? Porque eles me deram mais um motivo pra recomendá-los. Além do software ser bom, prático, estar disponível em português e ser barato (o plano inicial custa 9 euros por mês, algo como R$ 35,00, que você recupera em um único negócio fechado), eles estão com uma promoção para quem assinar a partir desse link: você recebe um mês a mais de trial gratuito (terá dois meses ao invés de um) e ganha um livro do Daniel Pink, To Sell is Human. Eu recebi o meu exemplar há alguns dias e prometo que em breve farei uma resenha aqui no blog.

Atenção, a promoção do livro é por tempo limitado, até acabarem os exemplares mas ainda que não consiga entrar na promoção do livro, vale a pena. Uma última informação: quem acompanha o blog sabe que quando eu faço um post patrocinado, coloco uma tag no alto do texto. Esse post aqui até poderia ser patrocinado mas achei que valia a pena entrar como conteúdo, pois eu recomendo o Pipedrive e assino embaixo, como usuário feliz da plataforma.

Você sabe usar o Pipedrive?
4 votos, 4.00 média (81% pontuação)
  • Pr. Everton Nascimento

    Bom dia Andre estou precisando de um suporte tecnico do Pepidrive aqui em Goiânia como devo fazer, conhece alguém que poderia me dar este suporte. o meu numero 62 984145174