Esse artigo é uma sequência do artigo Vendendo Mais com Magento Commerce – parte 1, publicado na semana passada e que fala sobre a importância de se conhecer o cliente e as duas primeiras dicas de como usar o Magento para fazer sua loja vender mais. Seguimos com as seis dicas restantes.

Dica 3 – Trabalhando os produtos e Dica 4 – Conteúdo

Se você acha que o visual de sua loja é o seu maior ativo, esqueça! O que realmente vale são seus produtos, aquilo que você vende. Então, por que na maioria das vezes dá-se tão pouca atenção aos produtos? Pense em quantas lojas você encontra por aí com descrições mínimas, simplistas, muitas vezes copiadas de outros sites ou da página do fabricante, com imagens em baixa resolução em que o produto quase não consegue ser visualizado.

Perca tempo e invista dinheiro na hora de montar o seu catálogo de produtos. Pense em como eles serão estruturados, em como você vai vendê-los, quais são seus diferenciais e como os textos podem ser melhores. O papel do vendedor na loja física agora é representado pelo texto frio postado ao lado de imagens que se não forem bem trabalhadas não farão nenhuma diferença para o cliente.

Então, entenda como o se cliente navega, o que ele está buscando e organize o seu catálogo de produtos para que ele seja fácil e prático. Invista tempo e contrate profissionais que possam escrever bons textos, textos que vendam e que cativem o seu cliente. Tenha boas fotos, boas imagens, exclusivas e que despertem sensações e emoções, que incentivem o consumidor a buscar uma experiência com o seu produto.

Dica 5 – Promoção

Promoção não é liquidação, embora muitos lojistas achem o contrário. Sua loja precisa de gente circulando, mas mais do que isso precisa de gente comprando e dando lucro. Você precisa fazer a promoção certa, isto é, anunciar sua loja nos lugares certos, buscando atingir o público que traga o melhor resultado para você. Uma loja virtual não é como uma loja física em que você queima estoque simplesmente baixo o preço dos produtos. A dinâmica é bem diferente até porque são poucas as lojas virtuais que realmente têm um público cativo e um movimento “dentro da loja” que faça com que esse tipo de queima dê retorno real.

A promoção em uma loja virtual é diferente: você deve pensar em como os produtos se relacionam para poder colocá-los próximos, em um lugar onde seja possível despertar o interesse do cliente. A partir dessa proximidade, você pode compor as regras de descontos de modo a dar vantagens para os clientes que compram mais. Aquele produto que você quer queimar os estoques não será vendido sozinho, simplesmente baixando o preço, mas ele deverá ser oferecido juntamente com outro (e esse terá a sua margem mantida).

Dicar 6 – Abandono do carrinho

Talvez o abandono do carrinho seja o mais sério dos problemas de uma loja virtual. Se em uma loja física o consumidor fica encabulado de sair sem comprar nada depois de ter dado tanto trabalho para o vendedor, em uma loja virtual esse compromisso não existe. Porém, não é aí que mora a principal causa de abandonos de carrinhos. O maior problema mora na própria arquitetura da loja virtual.

Muitas lojas não colocam informações preciosas à vista dos clientes. O valor do frete e as formas de pagamento são duas delas. Repetidas vezes os clientes precisam colocar os produtos no carrinho (e às vezes até iniciar o processo de checkout) para saber quanto pagarão de frete (e até descobrir que o frete custa mais que o próprio produto) ou descobrir que aquela loja não aceita determinada bandeira de cartão de crédito. Outra falha comum é não exibir o carrinho ostensivamente, o que pode fazer com que o cliente perca a noção de quanto está gastando e desista da compra ao ver que colocou muitas coisas no carrinho.

Trabalhar listas de favoritos ou listas de desejos são boas alternativas para mostrar ao cliente que ele não precisa comprar tudo agora, mas que ele pode separar alguns itens para uma próxima compra. Também existem ferramentas de remarketing, que permitem ao lojista recuperar alguns desses carrinhos abandonados e converte-los em vendas.

Dica 7 – Inteligência

A penúltima dica para vender mais com Magento Commerce é usar a cabeça. A plataforma fornece uma série de dados para análise (que se somados aos fornecidos pelo Google Analytics são muito abrangentes), mas eles não servirão para nada se não forem convertidos em informação e utilizados para melhorar o desempenho de sua loja virtual.

Verifique de onde os seus clientes vêm, que palavras-chave eles usaram, por quais páginas eles passaram. Veja o que eles têm em seus carrinhos, quais os produtos mais visitados, o que foi comprado e para onde suas vendas seguem. Analise o comportamento de seu cliente e tente entender o que ele quer, como ele age, quem ele é. Não deixe essa informação parada, faça uso constante dela.

Dica 8 – Funções extras

A maioria das plataformas de e-commerce são modulares. Isso significa que você não precisa ficar limitado ao que elas oferecem “na caixa”. O Magento é bem conhecido nesse segmento por dispor do Magento Connect, com centenas de módulos – gratuitos ou pagos – facilmente instaláveis (embora a ajuda de um profissional é sempre recomendada, sem esquecer do backup). Verifique quais são as funções que sua loja não tem atualmente e que seriam interessantes e saia à procura.

Que outras dicas você gostaria de compartilhar para que seja possível vender mais com Magento Commerce? Os comentários estão abertos.

Vendendo Mais com Magento Commerce – parte 2
0 votos, 0.00 média (0% pontuação)