Steve Jobs, estilo de liderança, por Jay Elliot - imagem: DivulgaçãoNo meu último aniversário, ganhei dos meus aprendizes padawans um livro sobre Steve Jobs. Demorei pra começar a lê-lo (já estamos quase em mais um aniversário), mas quando comecei a ler, li bem rápido, uma semana praticamente. Tecnicamente, esse livro é mais um dos muito livros que falam de Steve Jobs e sua carreira empreendedora, fundando a Apple, sendo despejado dela, assumindo a Pixar, voltando para a Apple e sendo o principal responsável por três produtos inovadores e desejados pelas pessoas: o iPod, o iPhone e o iPad.

O livro “Steve Jobs, o estilo de liderança para uma nova geração” foi escrito por Jay Elliot, um executivo que já havia feito carreira na IBM antes de conhecer Steve Jobs e migrar para a Apple, onde pode conviver com o mago que faria história. Isso o credencia a escrever a história com o olhar de quem está dentro dela e foi um dos personagens centrais, o que traz um olhar diferente de outros autores que apenas acompanharam Jobs pela mídia e escreveram com base em pesquisas.

Como sempre, não vou contar o livro, mas destaco alguns pontos que me chamaram a atenção e que como sempre, me fazem pensar, pensar, pensar e olhar como estou conduzindo a minha carreira e os meus projetos:

  • primeiro, a ideia dos piratas: segundo Elliot, a Apple sempre buscou profissionais que queriam fazer a diferença e mudar o mundo. Esses profissionais eram diferenciados e precisavam de tratamento diferenciado. Esse ponto pra mim é um pouco controverso, já que gosto do modelo “tradicional de hierarquia”, mas entendo que se a inovação é o que realmente se busca, o modelo tem que ser “fora da caixa”.
  • a ideia da organização orientada ao produto também é muito interessante: é preciso focar naquilo que se quer desenvolver, no que se vai vender e fazer com que o produto seja o centro das atenções da empresa, para fazê-lo o mais perfeito possível.
  • a simplicidade nas coisas: isso é algo que eu já tenho pra mim! Não vale a pena querer fazer as coisas complicadas e é preciso sempre buscar as coisas simples. Não confunda simples como as mais fáceis, as que dão menos trabalho, mas simples como as menos complicadas que requerem menor tempo para atingir o mesmo resultado.
  • buscar entender a perspectiva do cliente: essa talvez seja a parte em que mais tenho dificuldade. Algumas vezes, meus métodos de trabalho vão contra o que o cliente deseja ou suas necessidades no momento e eu tenho sérios problemas em mudar os meus métodos e adaptá-los aos clientes. Infelizmente, não podemos pensar em como nós somos, mas como podemos atender melhor os nossos clientes e proporcionar a eles produtos e serviços melhores para eles.
  • a capacidade de se recuperar quando as coisas não vão bem: para aqueles que já conhecem a história de Steve Jobs, não preciso fazer nenhum comentário adicional sobre essa afirmação.

Como eu disse o livro é interessante e a relação custo/benefício me parece bem apropriada. Leitura fácil, rápida e com vários insights para fazer a sua carreira um pouco melhor.

Steve Jobs, estilo de liderança
2 votos, 4.00 média (81% pontuação)