Métodos de Envio em Lojas Virtuais - imagem: Scott Barrow

Quando se fala em métodos de envio em uma loja virtual, a maioria das pessoas pensa automaticamente nos Correios e não poderia ser diferente. A instituição postal oficial brasileira detém uma parcela imensa do volume de encomendas transportadas no país e sua capilaridade atinge todos os cantos, coisa que nenhum concorrente faz.

Porém, por mais que você se veja obrigado a trabalhar com os Correios, há outras opções que você pode oferecer aos seus clientes e que acabam esquecidas. Vamos dar uma passada por elas.

1) Correios

Primeiro, falando dos próprios Correios, é interessante lembrar que você pode ir além da dupla PAC e Sedex, se já tiver volume suficiente para fazer um contrato mensal. Se a loja está começando, não dá pra fugir dos serviços convencionais (com os valores de balcão). À medida que você cresce, é possível ter acesso a serviços como o e-Sedex, o Sedex 10 e o Sedex Hoje, quando disponíveis na região de destino.

Os Correios também oferecem o serviço de exportação. Pessoalmente, não o conheço muito e nunca trabalhei com o Exporta Fácil em nenhum cliente. Certa vez, quando precisei enviar uma documentação para a Europa, custou bem menos que a concorrência, porém levou 45 dias para ser entregue (em um serviço que foi prometido para 15 dias).

2) Transportadoras

A primeira opção para envio de pacotes à parte dos Correios é utilizar uma transportadora. Existem diversas opções entre empresas que fazem transportes via rodoviária e as próprias empresas aéreas, que tem oferecido cotações bem acessíveis, especialmente se você estiver próximo a uma loja física deles e o cliente estiver em uma cidade com aeroporto.

Essa solução esbarra em problemas de preços – normalmente, mais caros que os Correios – e área de entrega – já que a maioria das transportadoras atende apenas algumas regiões do país. Mesmo com toda a concorrência, o trato é sempre difícil, passando a impressão de que eles não estão interessados no comércio eletrônico e em pequenas operações (eu disse pequenas, não disse minúsculas).

Além disso, poucas empresas oferecem a cotação via webservice, o que obriga o lojista a montar uma tabela de fretes manualmente e importar no sistema da loja virtual.

3) Retirada na Loja Física

Se você tem uma loja física, pode oferecer aos seus clientes a retirada na própria loja, sem custos de envio. Isso atende a dois pontos bem interessantes: possibilita que o cliente economize no frete, caso tenha a posssibilidade de ir até o negócio, e ainda dá a chance de que ele faça uma nova compra no ponto físico, movido por impulso.

No entanto, você deve estar atento ao fato de que muitos clientes entendem que basta completar a compra pelo site e ir imediatamente à loja física para retirar o produto. Se você tem esses produtos sempre disponíveis na loja, pode usar como uma vantagem competitiva. Se não tem e depende da logística para mover o produto do depósito até a loja física (especialmente no caso de várias lojas), é importante que você informe o cliente sobre isso, para evitar frustrações.

Reforçando, você não precisa ter uma série de lojas em várias cidades para oferecer essa modalidade. Mesmo com uma loja é possível oferecer essa conveniência, útil para quem mora longe mas estará de passagem pela região.

4) Entrega Expressa

Essa opção também é muito válida na própria cidade ou na região. Você pode fazer uso de um serviço de entregas expressas para enviar os produtos para seus clientes, com uma velocidade muito maior que as dos meios convencionais, sendo que o cliente paga a mais por isso.

É possível usar um carro da própria empresa ou contratar um serviço de motociclistas ou ciclistas (muito na moda, ecologicamente correto). Lembre-se apenas que sua logística precisa estar preparada para isso, de modo que se um pedido for feito pela manhã, seja entregue à tarde e vice-versa.

E sua loja, que meios de entrega usa? Há outros métodos que esqueci de colocar aqui?

Serviços de envio em lojas virtuais
0 votos, 0.00 média (0% pontuação)