Planejamento - imagem: Norbert HuettermannComeçando mais um ano, o sexto novo ano desse blog, e começo a ficar sem assunto para o mês de janeiro. Já falei várias vezes sobre planejamento e preparação para um novo negócio ou para um novo ano e sinto que começo a me repetir. Ainda assim, não dá pra começar esse novo ano sem falar de planejamento. É preciso seguir batendo na mente de meus leitores para que eles tenham a preparação como um mantra a seguir antes de fazer qualquer coisa.

Acredito que quando o brasileiro aprender a planejar, esse país poderá enfim ser um país melhor. Percebam que a imensa maioria dos nossos problemas se dá pelo fato de que não somos um povo precavido. Ainda penso que essa característica seja uma herança de todo um século XX, em que o país passou por sérias transformações, muito rapidamente, sem que se pudesse dar tempo ao planejamento. As coisas aconteciam de maneira tão veloz, que quem parasse para planejar ficava para trás.

Somado a isso, tivemos anos de inflação galopante e dinheiro perdendo valor diariamente, fazendo com que qualquer cenário projetado caísse por terra em pouco tempo. Planejamento de longo prazo – um, dois, cinco, dez anos – eram impossíveis e passavam a ideia de tempo jogado na lata do lixo. Ainda acredito que isso influencie nossa capacidade de planejar, mas já é tempo de largarmos essa característica ruim e assumirmos de uma vez por todas o controle de nossas carreiras e empresas, para de fato sermos vitoriosos.

Um bom exemplo é como estamos reagindo a essa crise. Entendo que não havia muita margem de manobra, afinal estamos no mesmo barco e temos pouca flexibilidade de mudar as decisões dos comandantes. Porém, todos  nós sabíamos já em 2013 que a coisa ia desandar e que o momento era de cautela. Ainda assim, vi muita gente gastando o que não tinha e se lançando em projetos aventureiros, que certamente fracassaram. Agora, com o leite derramado, não há outra opção que não seja baixar a cabeça e trabalhar em dobro, para sair dela.

Independente da sua situação, você pode se preparar para esse novo ano e fazer a coisa direito. Não precisa parar tudo ao melhor estilo de “para o mundo que eu quero descer”, não é isso. Planejamento e preparação se fazem em paralelo com nossos projetos atuais. Siga o que você está fazendo mas ao mesmo tempo, comece a pensar o que precisa ser mudado.

Pense onde você quer chegar, o que você quer ter, o que você quer ser. Você é empregado e quer empreender? Comece a estudar o mercado e ver quais são suas alternativas, quais mercados são promissores, o que você precisa saber para entrar nesse mercado. O maior erro dos candidatos a empreendedores é achar que basta pedir as contas, pegar o Fundo de Garantia e abrir uma empresa. Essa é a forma mais rápida de quebrar e torrar todo um dinheiro que poderia ser melhor empregado.

Aqui posso fazer uma confissão: quando um cliente quer abrir uma loja, fazemos uma revisão do planejamento e um estudo simplificado de mercado. Algumas vezes encontro algumas falhas e as aponto, bem como possíveis soluções. Porém a decisão final é sempre do cliente e se ele vem com uma ideia muito fixa, eu não rebato. Não é meu papel destruir sonhos, até mesmo porque eu mesmo posso não estar vendo a oportunidade. A maioria das pessoas vai seguir a mesma filosofia que eu sigo e portanto, o único responsável por construir e desconstruir seus sonhos e planos é você.

Você é empresário e precisa dar um rumo para sua empresa? “Não tenha medo” é a primeira coisa a saber. Quem tem medo não serve pra empreendedor. Não, empreendedor não é o destemido que faz as coisas a qualquer custo, mas aquele que sabe trabalhar com o medo e se cercar de alternativas para quando as coisas derem errado. As coisas estão afundando? É hora de perder o medo e encarar as soluções possíveis, mesmo que elas pareçam loucura aos olhos dos outros. Seu papel é fazer com que essa loucura tenha fundamento e gere algo concreto e de sucesso.

Depois disso, faça a mesma coisa que disse antes. Onde você quer chegar, o que você precisa fazer para chegar lá? Há muitos funcionários, veja como reduzir a folha de pagamento. Os fornecedores estão cobrando caro? Veja como melhorar sua relação com eles ou substituí-los. Onde estão novos clientes em potencial? Como atingi-los? São perguntas que se somam a tantas outras que fiz em outros posts de planejamento nesse blog.

O importante de tudo é: “deixa a vida me levar” pode até combinar com uma seleção de futebol. Só que aí, você deixa de estar no comando e quem define seus rumos é o acaso. O acaso pode colocar a Alemanha em seu caminho e aí sabemos bem o que pode acontecer. Bom planejamento e bom 2016 a todos.

 

Cuidando do planejamento pro novo ano
1 voto, 3.00 média (72% pontuação)