Você já conhece os QR Codes? São aqueles códigos formados por um quadrado cheio de pontos e quadradinhos e podem ser considerados como a evolução do código de barras. Eles têm propósitos diversos, mas pelo que vemos ainda são pouco utilizados perto do potencial que escondem. Como eu comentei em um post de 2012, os QR Codes têm inúmeras utilizações e podem ser usados por exemplo em supermercados, para oferecer mais informações sobre o produto que está sendo comprado.

QR Codes - imagem: VstockLLC

Seu funcionamento é bem simples: basta que o consumidor tenha um leitor de QR Codes em seu smartphone, aponte a câmera para o código e normalmente visite a página web escondida atrás daquele código. O próprio supermercado, por exemplo, pode disponibilizar um serviço para que o consumidor tenha o que chamamos de realidade aumentada, mostrando as informações nutricionais daquele produto, comparando com outras marcas ou variações do mesmo produto e dando sugestões de receita. Indo além, a página web pode mostrar em que lugar do supermercado estão os demais produtos necessários para construir aquela receita, orientando o consumidor na aquisição dos produtos.

Como o foco desse blog são lojas virtuais, a notícia não é muito boa. Não há muito o que se fazer hoje na relação de QR Codes com lojas virtuais. Se o consumidor já está na loja virtual, não faz sentido pedir que ele fotografe um código para ser remetido a um link quando ele pode simplesmente clicar nele. Mas ainda assim, há algumas possibilidades de ampliar a experiência de seu cliente com QR Codes:

1. Utilize o QR Code em suas peças impressas

Certamente você terá peças publicitárias impressas, em revistas, jornais ou mesmo em folders e cartões de visita. Utilize o código para incentivar seus clientes a acessarem um conteúdo especialmente produzido para eles, apropriado para tablets e smartphones, ao invés de pedir que eles digitem um endereço URL.

2. Otimize a página alvo

Parece claro que o QR Code será fotografado por um smartphone e portanto abrirá uma página em um navegador no smartphone. Logo, a página deverá estar otimizada para smartphones e não deverá ser carregada ou usar tecnologias que não são próprias para telas pequenas. Se sua página alvo está em sua loja virtual, então faça uma página específica para ser acessada por smartphones.

3. Mostre ao consumidor porque ele deve fotografar o QR Code

Não adianta você apenas desejar que o cliente leia o seu QR Code por curiosidade. Você precisa mostrar pra ele o que ele terá se fotografar o código e acessar a página e entregar o que prometeu. Se você tem uma loja física e quer aumentar o conhecimento de seus consumidores sobre sua loja virtual, pode pensar em uma promoção que mescle os dois canais e que seja baseada em um QR Code. A partir dele, o consumidor aprenderá que ele pode comprar os produtos pela loja online e retirar na loja física, por exemplo.

QR Code, Pão de Açúcar - imagem: Laura Brentano/G14. Vitrine via QR Codes fora da loja física

O exemplo da Tesco, rede europeia de supermercados, já não é novidade mas ainda é atual. No Brasil, eles foram seguidos pelo Pão de Açúcar, que colocou painéis no Shopping Cidade Jardim para compra com o smartphone (aliás, não consegui verificar se o sistema ainda está em funcionamento e quais os resultados, leitores, por favor me ajudem). Você pode pensar em uma estratégia desse tipo, especialmente se seus consumidores frequentam um determinado espaço físico, como um clube ou centro de compras.

 5. Vitrine via QR Codes na loja física

Há uma outra possibilidade interessante, para lojas que têm horário de funcionamento restrito mas cujo fluxo de pedestres seja constante. Você pode colocar os QR Codes junto aos produtos na vitrine principal, de modo que mesmo que a loja esteja fechada, o cliente possa fotografar o código e fazer a compra pela loja virtual, a qualquer hora.

E você? Tem outras sugestões para usos do QR Codes ligados a lojas virtuais? E você pode preparar o seu código usando o sistema da Kaywa em qrcode.kaywa.com.

Utilizando QR Codes em lojas virtuais
0 votos, 0.00 média (0% pontuação)